Entre sem se perder...

quarta-feira, 24 de março de 2010

Nem tudo o que reluz...


Pensava na mãe da minha mãe
vestida para matar
não descosturada
desabotoada.

Quando soube
a vi entre plumas
em meio a névoa
e não sentada na calçada.

Achava que bebia Martini
não cachaça.

Pensava nela
disputada por uma legião
não abandonada.

Imaginava seu colo nú
não seu ventre vazio.

Pensei nela coberta de ouro
e não descoberta.

Imaginei tudo diferente...
Agora que sei
há coisas que ainda
 não consigo imaginar.

sábado, 13 de março de 2010